Pesquisar neste blog

quinta-feira, 14 de junho de 2018

Político perfeito e o extremismo



Algumas fontes assinalam que a Criação ocorreu sob o manto da Lei Cósmica representada pelo signo de Leão. Foi o “nascimento” da humanidade como a conhecemos hoje. A Grande Era de Leão ocorreu entre 10.302 e 8.142 AC. Nessa época os reis eram deuses na face da Terra que era habitada por uma raça superior até se fascinar pelas paixões e iniciarem a redução de sua consciência, vibração e espiritualidade, mergulhando nas águas turvas emocionais e seguirem para a Grande Era de Câncer.

Hoje nos encontramos às portas da Grande Era representada pelo Signo de Aquários, oposto ao signo de Leão. Vivemos o momento da “Re-revolução dos Anjos”, o momento da adolescência da humanidade. O momento em que a nossa humanidade deve desviar os olhos dos pais e voltá-los para frente e para o futuro, para si mesma e para os demais. É chegado o momento de sair do manto protetor dos pais para assumir responsabilidades sobre a própria vida e o futuro.

Nossa humanidade já não mais é criança que necessita de proteção, orientação e apoio direto do Pai, mas sim que precisa começar a caminhar por seus próprios pés e seguir seu rumo, bem como as consequências de suas opções, decisões e escolhas.



Muitos ainda vivem na consciência da Era de Peixes, no sonho de um “pai”, ou “mãe”, que venha resolver todos os seus problemas e que nada depende deles. Esse é um pensamento fácil e comodista, ao mesmo tempo também é um pensamento muito infantil e inconsequente.

O resultado de se esperar um “pai” ou político perfeito, um “salvador da pátria”, que detém a solução de todos os problemas, que não é maculado pelo “pecado” ou pela imperfeição, o resultado desse pensamento é fatalmente a decepção e a desesperança.
Muitos já se mostram assim, sem esperança, é só ver que nas recentes pesquisas (junho de 2018) de intenção de voto uma porção muito próxima da população diz não saber ou não querer decidir em quem votará na próxima eleição que ocorrerá daqui a três meses. Os grandes decepcionados e desesperançosos de hoje foram os grandes sonhadores ou iludidos de ontem.



Essa desesperança resulta da frustração ou decepção que tiveram ao escolher ou apoiar um político tido como “ideal”, “perfeito” e que detinha a “varinha de condão” que com seu toque “mágico” resolveria todos os problemas da sociedade.
Esse caminho já conhecemos, não adianta buscarmos, exigirmos ou esperarmos um político perfeito. Porque todos os políticos são humanos, como cada um de nós, e perfeição é algo que não existe em nosso plano e realidade, perfeição só em Deus. Esperar, buscar, exigir e contar com um político perfeito é ter como destino certo a frustração, a decepção e a desesperança novamente.



Pior, juntamente com a necessidade de um “pai”, ou “mãe”, que a tudo solucione para nós, vem o extremismo, seja de esquerda, seja de direita. O extremismo também não leva a lugar algum senão ao seu oposto, o extremismo da esquerda certamente conduzirá ao extremismo de direita e vice-versa. O extremismo resulta do “medo” de que algo contrário à proposta original, seja de esquerda ou de direita, seja prejudicada por algo que não lhe seja favorável e assim coloque todo o esforço, expectativa e “sonho” a perder.

Esse é um “filme” ou caminho já conhecido por todos. Então, porquê voltar a cometer o mesmo erro? Porquê esperar, exigir, buscar um político perfeito? Ele não existe, porque nenhum de nós é perfeito e nem melhor do que o outro.

Muitos afirmam que não querem votar, por estarem sem esperança, sem opção, certamente de “perfeição”, para merecer seu voto. Mas, essa atitude de nada mudará o quadro político administrativo, seja de nosso país, estado ou município. A omissão nunca é uma solução, pois ela simplesmente abre espaço para que um grupo menor que não se omite decida os destinos do país, do estado ou município.

É chegada a hora de percebermos que todos somos imperfeitos, parar de esperar um “pai”, ou “mãe”, que resolva plenamente nossos problemas sem que sejamos incomodados. É chegada a hora de crescermos, de abraçar a maturidade e compreender que a vida não é perfeita, que não somos perfeitos, que não existem políticos perfeitos.
Não adianta nos levarmos pela ilusão de uma grande, profunda e definitiva solução dos problemas, seja pela esquerda, seja pela direita. O que existe é a solução pontual e momentânea das coisas. O que é bom hoje pode não o ser amanhã e o que é bom em uma circunstância pode não ser em outra.

A verdade não está na direita e nem na esquerda, ela se encontra na união das duas. Assim como para se acender uma lâmpada se faz necessário o concurso tanto do positivo quanto do negativo, como para as plantas e a vida existirem precisam do dia e da noite, como que para existir a mobilidade é necessário a existência do móvel e do imóvel.

Ou seja, estamos todos sendo chamados à sensatez, ao bom-senso, à coerência e à maturidade. Estamos sendo chamados a crescer, a deixar de pensar como crianças birrentas e agirmos como adultos responsáveis e construtores de um amanhã.




Estamos sendo chamados à sermos construtores de um amanhã, não perfeito, mas sim melhor do que o hoje. Já temos condições para isso, basta decidirmos sair das barras da saia da “mãe” e com coragem nos tornarmos protagonistas de nossas vidas. Assim, não mais haverá condições de se apontar um “culpado” pelo nosso infortúnio que não nós mesmos. É um momento crucial de despertar, de crescimento, de responsabilidade pelo próprio destino e pelo destino das outras pessoas também.



Cabe a nós analisarmos consciente e judicialmente as opções que temos à nossa frente, sem sonhar com um ideal que poderia, mas não está, em nossa frente. Depois de feita a opção, saber que não se trata de uma opção perfeita, nem definitiva, mas que é a melhor para nossa compreensão, realidade, experiência e conhecimento, na oportunidade.


Assim, certamente não haverá decepção quando a imperfeição se apresentar, nem defesa do erro ante sua evidência. Dessa jeito construiremos de forma consciente e menos extremista um futuro melhor para todos.

Então, qual sua decisão agora? 
Você prefere ainda sonhar, exigir e esperar por com um político perfeito que vá resolver todos os seus problemas, tal como uma criança espera dos pais, ou irá resolver ser independente, andar pelos próprios pés e tomar as rédeas de seu destino em suas próprias mãos para não ter que ficar defendendo erros alheios?

Você está vivendo com a sonhadora mentalidade da Era de Peixes ou se alinha com a postura realista e racional da Era de Aquários?




Juarez de Fausto Prestupa

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

A URGÊNCIA DA COMUNICAÇÃO INTERGALÁTICA



Acontecimentos urgentes do nosso planeta vêm ocorrendo nesse momento com necessidade de união entre povos e raças para sanar determinadas vibrações que podem reverberar maléficas em toda a galáxia e mundos vizinhos. O problema abordado não diz respeito apenas com o nosso planeta em estado de urgência, mas sim por toda a galáxia e dimensões destas.



Em uma determinada dimensão, não há como ser exata e precisa, líderes de diversas raças existentes estão chegando para uma grande reunião, a qual há séculos não é feita. Todos os grandes líderes ou representantes das raças se encontrarão em um grande salão, lá todos estes serão levados a discutirem o futuro de nossa galáxia. Raças com pele de diferentes cores nunca imaginadas, corpos nunca imaginados pelo ser humano estão se encontrando, todos vistos possuem formas humanoides, porém distintas de acordo com seu planeta ou dimensão.

Meu tutor e guia havia me falado que era uma grande reunião de líderes de raças diferentes e pediu para que eu observasse alguns tipos para eu poder compreender a dimensão da reunião. Uma humanoide de pele quase verde petróleo chegava em um carro de Rei, era a líder de algum planeta distante que o ser humano ainda não conhece, tinha mãos alongadas e mais de 2 metros de altura. Portava um longo vestido cor de petróleo que era quase o seu tom de pele. O cabelo era acobreado, curto e meio enrolado, olhos acobreados e rosto redondo com pescoço bem fino. Ela saia do carro com mais dois humanoides da mesma raça, um de cada lado como se fossem os seguranças da rainha, imaginei que fosse rainha pois portava uma coroa cor de ouro velho. O local era uma estação, um tipo de portal onde a diversidade de líderes chegava em grande volume. Eles se encaminhavam ao salão de reuniões. Os líderes eram baixos, altos, magros, longos e de todos os tipos de pele e cor que eu nunca imaginei ver, todos os que pude ver eram humanoides.


Entrei no salão, lá estavam muitos deles, centenas de raças diferentes, e grupos de suas raças que conversavam entre si. Me aproximei de um terráqueo, era um humano com vestimenta de padre, representava uma liderança da Terra. Ele estava sentado, parecendo cansado, a cabeça abaixada e os braços na mesa. Eu sentei perto e olhei um grupo ao lado, era um ser muito parecido com humano, quase idêntico a nós terráqueos e falava para o outro de seu grupo: “a tecnologia que eu tenho e pode ser a única saída”.

Então meu tutor me explicou que todos estavam ali para a reunião em comum, mas tinha um problema muito grande, que seria como poderia ocorrer a comunicação entre tantos humanoides diferentes. Ele me explicou que humanos da Terra como eu usavam a forma verbal de linguagem, mas nem todos ali eram assim. Explicou-me que existiam quatro tipos de linguagem: a primeira era a vocal, independente da língua falada, usávamos as cordas vocais, caso não falassem a mesma língua era só aprender ou ter um tradutor igual fazemos na terra, como um inglês que precisa falar francês, por exemplo.Todas as raças humanoides têm a sua linguagem que se resume a um desses quatro tipos de comunicação.

Outra forma de comunicação era por sons, igual dos animais terráqueos, com os quais a humanidade não consegue se comunicar, pois não falam da mesma forma. Explicou que se a humanidade soubesse se comunicar por sons entenderiam a linguagem dos animais e jamais os comeriam ou os maltratariam como fazem. Ele disse que os sons são uma espécie de código morse através da garganta.
Outro tipo de linguagem é a intuitiva/telepata, onde você não precisa de som ou palavra, basta um olhar ou impressão para saber o que o outro quer dizer. Comunicação ainda muito distante para os seres humanos da Terra. Telepatia não é um dom, apenas é uma forma de comunicação que pode ser desenvolvida.
Outra forma de comunicação é através de gestos, assim como na Terra usamos a comunicação de Libras (mas esta é baseada na linguagem vocal terrena, não serve para algo interplanetário).
Essas formas de linguagem precisam estar conectadas entre si para comunicar uma única língua galáctica e chegar a uma conclusão, acordo e resolver os problemas sérios que a galáxia e suas vizinhas tem passado.

Assim como na Terra uma única língua foi adotada como universal, o inglês, é necessário também se adotar uma única comunicação interplanetária. Não se pode usar o inglês porque é vocal e os outros seres que não tem a habilidade vocal? Como se comunicariam? Através de símbolos? Como os antigos egípcios? Como faríamos?
A reunião está sendo feita e pessoas com certas habilidades que não são líderes de raças estão sendo chamadas e tendo essa explicação para serem a ponte. Procura-se seres que consigam transformar os quatro tipos de comunicação em apenas um.
No meu caso, estava lá aprendendo um pouco da comunicação por sons, já que a vocal é a minha comunicação humana, também as habilidades intuitivas e telepáticas acima de um humano comum, por causa do hibridismo genético estavam em pauta para ajudar a desvendar esse mistério.

Há algum tempo em uma dimensão tecnológica onde tudo era comunicado por gestos tive meu aprendizado. Então minha serventia na reunião era ser uma comunicadora para os quatro tipos de linguagens intergalácticas e seus diferentes tipos de povos. 
Após ficar sabendo da diversidade de raças e seus tipos de comunicação fui a um lugar estudar exemplos de vegetais de outros planetas, minha humanidade terráquea limitada precisava compreender. 

Depois fui a outro local ver animais e observá-los. Os animais que vi eram diferentes demais dos terráqueos. Uns eram até semelhantes aos nossos, outros completamente diferentes, alguns se pareciam com algas jamais vistas na terra, outros bem semelhantes com animais peludos de quatro patas que temos aqui, outros indecifráveis em sua forma. Um específico me chamou a atenção, era como um fio de lã preto com cabeça fina, dois braços e duas pernas como se fosse extensão da própria lã e no lugar das patas existiam pompons parecidos com lã. Era quadrúpede, ficava de pé e também nadava. Não tem como explicar melhor, mas existia, era uma forma de vida alienígena.

Ali eu vi formas de vidas extraterrenas humanoides, vegetal e animal. E o único problema para toda forma de vida nesse mundo ou em outro é a comunicação. Para estes seres se comunicarem e formar um grande grupo na mesma vibração independente de consciência, inteligência ou tecnologia deveria haver uma linguagem comum.

Será que o problema do mundo é a comunicação? Veja como evoluímos após o advento da tecnologia, nos tornamos global. Como poderá haver comunicação a nível galáctico?

No momento precisamos unificar a comunicação antes que seja tarde e todos os mundos e dimensões sofram uma grave ameaça de extinção por não se entenderem e não conseguirem coordenar ações objetivando soluções.



Letícia de Castro
Academia Ciência Estelar




sábado, 25 de novembro de 2017

Mistérios Afrodisíacos




“Volúpia é a filha do Amor (Eros) e de Alma (Psique), personifica o prazer, sob todas as formas. Volúpia era uma fada que quando tocava na água se transformava em sereia e tinha asas de borboleta gigante. É a deusa do prazer. A deusa do prazer personifica a sensualidade, o amor sensual, a junção do amor com a alma. Representa todo o sentimento e emoção relacionada a qualquer forma de prazer. Eros e Psique costumavam passear com sua filha Volúpia entre os mortais, em um intuito de que entre os mortais só haja prazer quando o amor e a alma andarem juntos”.
O Arquétipo do Amor e da Alma (livro) – Letícia de Castro


Há milênios as pessoas falam sobre variadas formas afrodisíacas. Quando ouvimos a palavra afrodisíaco, associamos à potência sexual e à virilidade. Mas o quê de fato vem a ser o afrodisíaco? Qual a sua origem? E porque é um assunto de interesse da maioria das pessoas? Qual é o mistério?

Quando se fala em “afrodisíaco” imaginamos um tempero ou uma poção em que possa aumentar o desempenho sexual. Segundo o Dicionário Aurélio Afrodisíaco é: “Diz-se das substâncias ou medicamentos que restauram ou aumentam o apetite sexual. ”
Denomina-se afrodisíaco a qualquer substância ao qual se atribuem propriedades estimulantes sexuais. Mas afrodisíaco não é apenas isso, é um mistério na verdade.
A palavra “afrodisíaco” tem origem no grego aphrodisiakós, referente à afrodisia, que restaura as forças geradoras, ou excita os apetites carnais. A palavra afrodisíaco deriva de Afrodite, nome da deusa da beleza e do amor na mitologia grega. Aphrodite, que deriva da palavra aphrós, que por sua vez quer dizer “espuma”, uma alusão às espumas que a água faz no mar.

No mito grego, segundo Hesíodo, Urano, então rei dos deuses, era a abóbada celeste que cobria Gaia, a Terra.  Seu filho Saturno, para salvar os irmãos, o destrona cortando seus testículos fazendo com que saísse sangue e esperma no mar. Sucede-se então que a Deusa Afrodite nasceu de uma concha no mar através da concepção das pérolas dentro das conchas, dando o significado criador e erótico do prazer sexual. Afrodite, nascida do esperma ensanguentado do deus introduz no mundo a ordem (atributo saturnino) e a fixação física das espécies (diferentemente da criação caótica de Uranos), impossibilitando qualquer criação desordenada e nociva.

O símbolo da concha
 A concha é um artefato marinho, simboliza o órgão sexual feminino, assim está ligada à fecundidade, como a própria água em que nasce a deusa (e também a vida orgânica como a conhecemos, segundo a ciência acadêmica), que é símbolo da vida, fertilidade, purificação, força e transformação. Várias civilizações da antiguidade usavam as conchas como adornos funerários e talismãs na forma de colares e braceletes, simbolizando à renovação da vida devido à morte das gerações anteriores. Nas Antilhas é comum colocarem conchas sobre os túmulos acendendo velas nos dias de festas. Para os Astecas a concha simbolizava a Lua, representando a fecundidade, o nascimento e a criação. Para os Maias era associada a divindades representando o mundo subterrâneo e o mundo dos mortos.

Dentro da concha firme e calcificada se encontra a ostra que têm um corpo mole. As ostras nascem na espuma da embocadura de um rio (água doce), nas marés e baías (água salgada), e por esta razão estão associadas com o nascimento de Afrodite. A ostra se defende quando um parasita tenta invadir seu corpo, liberando uma substância chamada madrepérola (substância calcária, iridescente, que constitui a camada mais interna da concha de um molusco muito utilizada como bijuteria). Essa substância envolve e se cristaliza sobre o invasor (como vermes ou grãos de areia) impedindo-o de se reproduzir. Depois de cerca de três anos esse material vira uma pérola. Sua forma depende do formato do invasor e sua cor varia de acordo com a saúde da ostra. Formada através de um ataque invasor nasce a pérola, a raridade da natureza, uma das joias mais caras e raras são as pérolas douradas. De um ataque ou agressão à ostra nasce a pérola.

Alimentos afrodisíacos
As crenças populares sobre alimentos, banhos, óleo usado em massagens, perfumes, poções e talismãs afrodisíacos, em sua maioria, são fundamentadas em lendas.

Alguns exemplos de alimentos afrodisíacos:
Na Europa a ostra é uma receita popular;
No Brasil as garrafadas (utilizadas raízes, cascas, folhas, frutos macerados e normalmente a infusão é feita em aguardente), catuaba, mairipuama, guaraná, maca peruana, tribulus terrestres, castanha de baru, castanha-do-pará, ovos de codorna, amendoim, cipó-cravo, damiana, açafrão, alho, pimenta, cravo-da-índia, alecrim, alho, noz moscada, romã, cardamomo, manjericão, chocolate, atum, ginkgo biloba, ginseng, gengibre, mel, morango, canela, vinho tinto e diversos outros são tidos como receitas afrodisíacas se combinados e consumidos corretamente.

Vitaminas e Minerais Afrodisíacos
Acredita-se que a ostra e outros alimentos que contém grandes quantidades de vitamina E, zinco e selênio são considerados alimentos afrodisíacos, já que o zinco e o selênio são elementos importantes para a produção de testosterona, o qual aumenta a atividade sexual tanto do homem como da mulher. A vitamina E está presente nos ovos e óleos vegetais. O selênio é encontrado nas castanhas, nozes, amêndoas, atum, semente de girassol, trigo integral e peixes. As maiores fontes de Zinco são as proteínas animais, leite e derivados, crustáceos, também sendo encontrado nos cereais, nozes e amendoins. Os frutos do mar, em especial ostras e mexilhões, são campeões dentre os afrodisíacos. O Zinco é importante para a produção de esperma e para a saúde de sêmen, segundo pesquisas, cada ejaculação contém, aproximadamente, 5 mg de zinco.
Até agora falamos das comidas, bebidas e temperos afrodisíacos, associados ao corpo físico, vitaminas e minerais, onde sua carência pode tornar o ser humano não apenas impotente sexualmente, mas diversos outros fatores. Exemplos não sexuais de distúrbio pela falta de zinco são: fragilidade do sistema imunológico, depressão, falta de memória, ferimentos que não cicatrizam, psoríase, cansaço, queda de cabelo, organismo exposto a todas as doenças infecciosas entre outros. 
Exemplos da escassez do selênio são: a exaustão, cansaço mental, hipotireoidismo, infertilidade masculina, problemas cardiovasculares, alergias, asma, fraqueza do sistema imunológico, fraqueza muscular, manchas brancas nas unhas, inflamações, infecções, viroses, maior probabilidade de câncer, envelhecimento entre muitos outros.

Para os veganos (pessoa que opta por não explorar ou se alimentar da vida animal) na dúvida, coma brócolis!
Um alimento maravilhoso para se ter zinco e selênio na quantidade adequada, pois seu excesso também é algo muito tóxico para o organismo, tanto quanto a falta, é simples: coma uma castanha-do-pará todos os dias. Apenas com uma castanha-do-pará por dia você terá a quantidade média de zinco e selênio no organismo (na dúvida consulte um médico). Em seu café da manhã coma uma castanha-do-pará, apenas uma e a castanha agirá como um remédio. Isso não quer dizer que atuará como afrodisíaco e você sairá louco e excitado o dia todo como um adolescente transbordando hormônios. Então pergunto: Será apenas esses componentes minerais que compõem tudo que pode ser afrodisíaco?

Fator de Autoconfiança Masculina
O afrodisíaco seria tudo o que mexe com os cinco sentidos: audição, a música, o olfato, o tato, a visão e o paladar. Uma música, um filme, um perfume, um toque ou um gosto podem ter um papel afrodisíaco incomensurável. Na ”Pirâmide de Maslow” relacionada às necessidades básicas do ser humano, sexo é uma das necessidades fisiológicas (básica) para a busca da auto realização.

Um homem, por exemplo, quando se sente impotente ou com baixa libido, tende a se sentir não realizado na vida. Por isso na farmacologia (ciência que estuda, medicamentos ou substâncias capazes de alterar funções ou estruturas do organismo vivo) existem tantos remédios para impotência ou aumento do vigor sexual. Não confunda, a impotência pode vir de muitos fatores físicos e até mesmo energéticos. A impotência é um dos maiores medos do sexo masculino, quer queira ou não, os homens se sentem frágeis só de pensar nessa possibilidade. Mesmo que seja algo apenas psicológico, isso é um fato. Em grande parte, homens na andropausa (conjunto de alterações fisiológicas que marcam a diminuição natural e progressiva da atividade sexual do homem) pode ter a libido diminuída, porém nada que a reposição de hormônios, como a testosterona, por exemplo, não resolva. Isso pode ser resolvido com remédios ou apenas alimentos conforme foi descrito, o ideal é consultar um médico para obter a dieta certa ou a reposição hormonal adequada, visto que a diferença entre o remédio e o veneno é a dosagem certa. Ressaltando que isso não é um problema, apenas algo fisiológico que alguns podem estar propensos com o avanço da idade. Isso também cabe ao sexo feminino. Outro fator que prejudica em muito o desempenho sexual nos dias atuais é a falta de dinheiro e o estresse.

Chacras da Energia Vital e Poder Sexual
Pessoas com grande poder espiritual como os iniciados nos mistérios ocultos normalmente tem uma grande vitalidade e potência que vem através da energia vital.
Toda iniciação esotérica é regida astrologicamente pelo planeta Marte, o responsável pela virilidade, na Umbanda é o Exu. O próprio símbolo do planeta Marte pode ser visto como uma bolsa ou saco escrotal na base de um pênis ereto. O planeta Marte é o complementar astrológico do planeta Vênus, nome romano de nossa Afrodite grega. Marte rege o signo de Escorpião, sede do sexo e que pertence ao eixo astrológico de preservação da vida, juntamente com Touro, regido por Vênus.

Tradicionalmente a palavra “iniciado” é sinônimo de “viril”. Na antiga tradição celta/druídica quando o rei já não era mais viril era substituído, pois sua virilidade atraía ou não a fertilidade da terra.

Segundo estudos esotéricos o chacra base ou básico (responsável pelo poder sexual) localiza-se na base da coluna vertebral, na altura do cóccix e rege a nossa vinculação com a terra e a vitalidade. Esse chacra base também está relacionado com o sexo e órgãos sexuais. O nome desse chacra básico em sânscrito, é Muladhara, que significa “Base de Apoio”.

Quando esse chacra está bem equilibrado, ele traz a ação, motivação, longevidade, força de vontade, vitalidade, auto realização, força física e energia sexual. O chacra básico é a principal conexão energética do ser humano com o planeta. Esse chacra rege o útero (mulher) ou a próstata (homem), a coluna vertebral, os membros inferiores, a região lombar e o intestino. Caso exista algum sintoma ruim relacionado esses locais pode indicar desequilíbrio no Chacra Básico. Esse desequilíbrio pode ser sentido através da depressão, desmotivação, baixa autoestima, insegurança, sonolência excessiva, pensamentos de suicídio, sexualidade reprimida, falta de vontade de viver e coragem para enfrentar a vida, escassez da libido entre outros sentimentos relacionados a força e vitalidade. Mas lembre-se o excesso do contrário não é bom, também é um desequilíbrio: hiperatividade, sexualidade desenfreada, insônia, inquietação, impaciência e nervosismo.

Uma dica para o reequilíbrio é praticar atividades como a dança (principalmente músicas tocadas com instrumentos de percussão), ioga, esportes ou algo que desperte o interesse, prazer e criatividade, caminhar com os pés descalços sobre a terra, grama, pedra ou areia, contato com a natureza e prazeres benéficos que possam combater o estresse cotidiano. Terapias com pedras diretamente no chacra podem reequilibrá-lo.
Falamos até aqui do chacra básico que fica localizado na altura dos órgãos genitais, mas há outro chacra que completa esse equilíbrio. É o chacra Sacro que fica localizado no baixo ventre, quatro dedos abaixo do umbigo, ambos são associados à energia sexual e libido. A libido é a energia primordial de todos os instintos de vida e da atividade criativa humana, o que Freud relacionou com seu “Id”. Podendo ir além da questão sexual, pois também simboliza instintos básicos de sobrevivência. O Segundo chacra é chamado de Sacro, em sânscrito é chamado de Swadhistana, que significa segundo alguns autores "morada do Sol".

O Chacra Sacro é responsável pela energia da criatividade e do impulso emocional, bem como sensações e desejos sexuais. Esse chacra é o “armário” da energia sexual e do poder. Em palavras fáceis de entender, no chacra Básico você adquire a energia vital e sua conexão com a terra e no chacra Sacro você filtra, guarda, distribui e controla a energia vital. Faça um teste: o dia que estiver se sentindo com maior energia, deixe sua barriga (local do chacra Sacro) com os músculos contraídos por um tempo (maior tempo possível) tente perceber que você controla a energia, depois tente deixar a barriga descontraída, como se estivesse aberto ou preguiçoso. Vai perceber que está gastando a energia com coisas tolas. Converse com as pessoas e passe seu dia normalmente, um dia você vai tentar contraindo e outro aberto sem contração. No fim de cada dia, reflita e sinta como está a sua energia. A energia da vida, conhecida pelos antigos chineses como “chi”, e a energia sexual são uma só. Controlando a sua energia vital (não pense que é tão fácil, mas com a prática você pode melhorar e ir se conhecendo com técnicas próprias) você controla o seu poder espiritual, físico e sua vitalidade. Se tornará um ser forte e cheio de energia. Isso também pode ser considerado afrodisíaco, já que quando temos o poder da energia vital (energia sexual) também estamos falando de vigor seja no ato sexual ou na energia diária dos afazeres e vontade de viver auto realizando-se. 

Muitos irão perguntar por que não falei dos outros chacras, mas nosso tema aqui são os mistérios afrodisíacos, esses dois primeiros chacras estão relacionados com os mistérios da energia da vitalidade e poder sexual. Todos os chacras estão interligados entre si, mas esses dois primeiros chacras, mais ligado à terra estão ligados ao nosso tema (afrodisíaco).

Animais Simbólicos
Animais que são símbolos da virilidade e força sexual são o bode, o touro e o cervo.
Buchada de Bode: O falo (pênis) do bode é uma iguaria afrodisíaca, famosa no Nordeste e com origens do Ceará. A buchada de bode é feita com os órgãos do animal, que são picados, temperados, misturados com um pouco de sangue.

Taurina: A taurina que está presente nos energéticos, suplementos e termogênicos nada mais é que o sêmen do touro. 

Chifre de Veado: Uma substância retirada do veludo que recobre o chifre do veado é produzida como afrodisíaco prometendo ampliar o desejo sexual, a resistência e a força. Com informações sobre seu uso desde 200 a.C. na China a substância é aplicada no tratamento de disfunção sexual, aumentando a produção de testosterona.

Molusco Afrodisiaco

Afrodisíacos populares, esquisitos e até ilegais

 Fugu ou baiacu: para os japoneses o baiacu (como conhecemos), produz uma sensação de formigamento nos lábios e bochechas que depois desaparece aumentando a excitação. Sendo um dos peixes mais mortais no mar ele poderá levá-lo à morte certa.
A sopa de saliva de ninho de pássaro: é uma iguaria asiática feita a partir de um ninho de pássaro da saliva do andorinhão. O prato é servido há mais de 400 anos e seu ingrediente principal são ninhos construídos por andorinhas de difícil acesso. Os ninhos recebem a saliva da ave que combinado com outros ingredientes cria uma sopa gelatinosa que se diz ser afrodisíaca.
Chifres do rinoceronte: Este raro e ilegal afrodisíaco (pois as espécies estão ameaçadas de extinção) é especialmente desejado por homens na África que sofrem de impotência.
Ambergris: Esta substância (ilegal no Brasil) cerosa vem do trato digestivo das baleias cachalotes. É muito utilizada como um agente em perfumes. Para os árabes é afrodisíaco.
Formigas gigantes: há mais de 500 anos essas formigas gigantes têm sido um tradicional afrodisíaco na América do Sul.
           Urina de babuíno: no Zimbábue a urina de babuíno tomada com cerveja é considerada afrodisíaca.

Antes de mais nada, podemos observar as esquisitices populares consideradas afrodisíacas. O ser humano é capaz de qualquer coisa para aumentar seu poder sexual. Matar animais ilegalmente em prol de uma promessa suspeita de aumentar a libido não é um ato bom. Devemos respeitar a cultura, mas não se atirar por meios de alimentos que podem até levar o indivíduo à morte. Na dúvida consulte um médico ou se não tiver problema algum prefira investir em banhos de ervas e nas castanhas e alimentos baratos e de fácil acesso. Em muitos casos um bom vinho tinto é muito mais afrodisíaco que comer “sacos de bode gordurosos”. Não se aventure em superstições ou na ilegalidade.

Banhos, perfumes e óleos afrodisíacos
Seja através do perfume ou através de chás, há milênios as plantas medicinais são utilizadas por seus poderes afrodisíacos. Muitos óleos essenciais e chás são afrodisíacos em razão de suas propriedades hormonais. A rosa vermelha é um poderoso óleo para o corpo e também um ótimo banho revigorante para mulheres (inclusive para homossexuais). O jasmim, a canela, a sálvia, o gerânio e o ilangue-ilangue são ótimos afrodisíacos femininos na forma de perfumes ou óleo para massagem, além de estimular a ação dos hormônios sexuais, tem o poder de deixar a mulher se sentindo mais sensual, assim exalando a energia da sensualidade ela obviamente se mostrará mais sexy e atrairá o sexo masculino. O banho ou óleo de manjericão aguça os sentidos e estimula os instintos, principalmente nos homens, além de aumentar a circulação sanguínea na região genital. Aliás, problemas de circulação são fatores que podem contribuir para a impotência sexual, tanto masculina quanto feminina (frigidez).

Alguns óleos essenciais possuem compostos que imitam os feromônios. Os feromônios são substâncias químicas que exaladas entre seres de uma mesma espécie, promovem reações específicas em seus indivíduos. Na verdade, feromônio é a fragrância afrodisíaca natural usada para liberar a química da atração sexual.

Observa-se que um afrodisíaco faz bem principalmente para o ego ou para a autoconfiança, com exceção das filosofias religiosas em que o sexo é apenas para a reprodução e não para o prazer. Desde a antiguidade até os dias atuais os seres humanos vem procurando as mais diversas fórmulas para aumentar a libido, independentemente da idade ou sexo da pessoa. E por mais que saibamos que tudo é uma ação química no organismo, ainda assim a questão dos afrodisíacos são um mistério para a humanidade.



Letícia de Castro


Academia Ciência Estelar