Pesquisar neste blog

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Peregrinação à cidade sagrada

Em diversas culturas existe o costume da peregrinação a cidades sagradas. Temos como objetivo destas peregrinações cidades como Aparecida do Norte, Meca, Santiago de Compostela, Cuzco, Jerusalém e muitas outras, cada qual com sua própria característica, religião e público.

Conforme estudiosos do religioso, as cidades sagradas simbolizam o centro do mundo espiritual, para cada cultura e povo, e desta forma ir pelo menos uma vez ao ano até uma cidade sagrada seria o mesmo que ir “visitar” as origens espirituais. Esta simples e inocente “visita” resulta em um poderoso impacto reavivando a convicção espiritual das pessoas no sentido de que se retome o caminho caso se tenha perdido ou desviado.
Em Minas Gerais existe uma cidade especial chamada São Thomé das Letras. Esta cidade é uma das principais cidades esotéricas de nosso país. Ela tem pouco mais de seis mil habitantes, mas todo final-de-semana e principalmente nos feriados recebe uma verdadeira multidão de turistas que para lá se dirigem.



Na infinitude de pedras, camisetas, colares, brincos, incensos, bibelôs, anéis, e outros presentes ou lembranças de natureza esotérica, para além dos símbolos de bruxas, extraterrestres, duendes, fadas e outros seres fantásticos, os turistas sempre vão e voltam. Eles não são movidos por nenhuma religião em especial, nem mesmo para um local especial, sejam as cachoeiras, mirante, casa da pirâmide, grutas ou corredeiras. Talvez muitos não saibam exatamente “o que é que tem lá”. Mas, certamente sentem e para lá retornam sempre, para se recarregarem energeticamente.

São Thomé das Letras abriga diversas comunidades e escolas esotéricas. Dentre elas podemos citar a Fundação Harmonia que conta com seu mestre desperto e também a Sociedade Brasileira de Eubiose, uma verdadeira escola iniciática tipicamente brasileira.
São Thomé das Letras tem uma história intrigante, envolta em mistérios espirituais e as informações esotéricas que existem assinalam que se trata de um verdadeiro portal espiritual. Um portal é um local onde os planos e realidades paralelas se aproximam, de forma que com pouco esforço é possível passar de um para outro, de alguma forma. Desta forma não faltam testemunhos de que lá “muitas coisas acontecem”, o chamado “fator São Thomé”. Estas expressões se referem a sentimentos, fatos simples ou mesmo sensações muito diferentes do habitual das pessoas, por mais afastadas que estas sejam de uma prática dita espiritual. Esta cidade encontra-se cravada em uma região de cerca de 1440m de altitude, pertencente à Mata Atlântica. Seu subsolo é rico em quartizito depositado em camadas que formam como que uma grande “pilha” de minério semelhante ao cristal e assim propicia o acúmulo especial de energias vibracionais, bem como parece ser um poderoso atrativo às naves espaciais que muitos de lá são testemunhas.

É para este verdadeiro centro espiritual que a Academia Ciência Estelar está se mudando. Esta mudança visa tanto concentrar nossas ações, consciência e trabalho nos assuntos e práticas de natureza científica espiritual como também para poder estar próximo ao público mais ávido que conscientemente para lá se dirige buscando respostas e a ampliação da consciência sem, contudo ter que se submeterem a dogmas, doutrinas e preconceitos.

Em São Thomé, assim como ocorria na Grécia Antiga, pretendemos proferir palestras na praça pública, visando facilitar o acesso de todos ao conhecimento espiritual e ao esoterismo. Também ofereceremos serviços de Ciência Estelar em parceria com uma loja e lá continuaremos nossa caminhada iniciática.
Convido a todos a nos encontrarmos em São Thomé das Letras.



Acesse:

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

ET tem Religião?

Já sabemos que os ET´s na verdade não são deuses como nossos antepassados acreditaram. Também já sabemos que eles evoluem e consideram a espiritualidade assim como nós. Mas, como será a prática e a fé espiritual deles? Será que eles têm uma ou mais religiões assim como nós aqui na Terra?



Nossos irmãos estelares nos enviaram diversas informações, mas principalmente sobre nós mesmos e nossa realidade, tanto atual quanto futura. Eles nos deixaram também informações sobre nosso passado. Mas, muito pouca informação existe sobre eles próprios e suas realidades cotidianas. O assunto espiritualidade deles carece de informações explícitas e só podemos buscar estas informações lendo “nas entrelinhas” do que nos chegou até então.

Uma coisa é certa, eles sempre nos ensinam que o amor é o ponto central da evolução. Ou seja, o centro de nossas principais religiões nos é semelhante. Mas, não nos parece que eles tenham religiões como nós as temos, diversas, cheias de dogmas e doutrinas e que muitas vezes lutam entre si para conquistar ou provar qual está certa e é a superior.

Por suas mensagens fica claro que a evolução se dá pela harmonia e a união e não pela divisão. Mais ainda, percebe-se que não existem dogmas incontestáveis, verdades absolutas ou mesmo nomes que rotulem e limitem o Grande Criador ou Fonte de Tudo. Para eles parece importar o conceito e não um rótulo ou nome que pode ser interpretado de forma diferente por diversos seres.

Outra coisa que fica claro é que para eles não existem “pecado” ou “mandamentos” a serem seguidos, que o bom senso, a ética e o respeito ao outro é o que norteia suas relações sociais, sejam elas em seus próprios planetas, seja com civilizações de outros planetas como o nosso.

Percebe-se também que assim como nós eles não têm de forma clara qual o plano deste Grande Criador e qual é exatamente a função deles neste grande plano cósmico. Isso pode ser percebido pela criação do homem civilizado por eles ou pela colonização da Terra. Quando eles aqui vieram não foi para criar e nem colonizar nada, foi apenas para exploração mineral. Por necessidade de força de trabalho é que criaram o homem civilizado através da hibridação genética (somos “mestiços” deles, seus parentes geneticamente falando). Porém, quando das grandes perturbações dos planetas que resultou no que conhecemos por “dilúvio” eles pretendiam deixar o homem civilizado por sua própria conta e certamente ser exterminado. Mas, houve então uma inédita e evidente intervenção espiritual deixando claro que deveriam preservar as sementes da vida na Terra, principalmente do homem civilizado. Nesta intervenção receberam também a missão de ensinar nossa humanidade. E assim eles nos repassaram até hoje ensinamentos de natureza científica (muitas destas ciências hoje são conhecidas como esotéricas), social e espiritual, sempre respeitando nossa liberdade e nos permitindo caminhar pelos próprios pés, permitindo que façamos por merecer respeito e uma condição especial no cenário sideral.

É justamente por esta missão espiritual que lhes foi passada que alguns deles mantém contato telepático com alguns de nós (é a melhor forma de contato deles) e também porque alguns deles nascem como humanos e despercebidamente andam ao nosso lado. O fato de nascerem como humanos retrata bem seu respeito por nossa realidade, plano e leis cósmicas. Da mesma forma que nós, eles se esquecem de suas origens, mas trazem em suas almas suas sensações, conhecimentos, experiências e missões. Seus espíritos os encaminham no sentido de realizarem seus objetivos aqui neste planeta e paulatinamente vão percebendo ou descobrindo sua real origem e destino.

Devemos então ter o passado como referência, mas nãos os julgar por este passado, mas olharmos e percebermos o que acontece de fato no presente, pois todos, tanto nós como eles estamos evoluindo juntos, como uma grande família estelar.

Nossas diferenças religiosas sejam de dogmas ou de doutrina não nos devem dividir ou prejudicar nossa evolução e principalmente nossa união ou o amor fraternal. Precisamos dar este salto evolucional e abrir mão do apego a rótulos, nomes, costumes e tradições, buscando praticar o amor fraternal, a ética social, a cidadania, o respeito à liberdade alheia em todos os sentidos. Assim é o exemplo da prática espiritual que nossos irmãos de origem cósmica nos dão.


Estude conosco!


terça-feira, 14 de janeiro de 2014

ET´s são deuses?

Nossos antepassados interpretaram o contato com seres alienígenas como sendo um contato divino. Seria isso verdade? Podemos entender que eles são enviados de Deus?



Este questionamento certamente passou pela cabeça daqueles que estudam e refletem sobre a questão da vida extraterrestre e sua interação com a nossa humanidade. Diversos são os fatores para que isso ocorra. O conhecimento popular atribui o conceito de “espiritual” a toda força ou expressão individual consciente que possa interagir de alguma forma com nossa vida física. Assim são arrolados os seres conhecidos como gnomos, elfos, fadas, fantasmas, pessoas mortas, egrégoras, projeção de bioenergia, reiki, passes energéticos, etc. Todas estas manifestações e muitas outras são naturalmente rotuladas como “manifestações espirituais”.

Mas, existe um certo equívoco neste tipo de identificação. Por exemplo, didaticamente falando somos formados por corpo, alma e espírito. O espírito é a parte de Deus que nos cabe e que via de regra estamos muito distanciados. É o encontro entre a alma e o espírito que os esoteristas chamam como “o despertar” e a fusão entre ambos é a dita “iluminação”.

Esoteristas mais experientes nos ensinam que normalmente é necessário um grande preparo tanto do corpo físico quanto da alma para se aproximar e encontrar o espírito, muito mais para que haja uma união entre eles. Desta forma, as manifestações que comumente são chamadas como sendo por parte de espíritos estão longe disso, muitas vezes são manifestações de energias psíquicas apenas ou quando muito de almas.

A confusão ou equívoco decorre do fato de que as pessoas não sabem que existem (didaticamente) sete planos na Criação. Ao contrário, pensam que ou se está no físico ou no plano espiritual e pronto! Ou uma “coisa” é física ou é espiritual. Mas, não é bem assim. O plano espiritual onde vivem os verdadeiros seres espirituais é o sétimo e último plano e o plano físico onde existem as “coisas” e seres físicos é o primeiro (considerando-se de baixo para cima). Entre estes planos existem outros cinco! Cada um destes planos tem uma natureza diferente, única e específica, comportando a vida conforme esta natureza.

Sendo assim, temos seres do plano físico (nós, os animais, etc.), temos seres no plano vital (que são criados e mantidos apenas com bioenergia), temos seres emocionais (que nascem, se desenvolvem e sobrevivem pelas emoções), seres mentais (de natureza mental, racional, lógica), seres do mental abstrato (a razão das coisas, o conhecimento das verdades universais, inspiram os grandes cientistas e inventores), seres da consciência cósmica (na qual Deus está em Tudo e em todos) e, finalmente, temos seres de natureza espiritual ou divina.

Para complicar um pouco mais ainda, existem seres que têm vida não apenas em um só plano, mas em diversos. Nós mesmos, costumamos agir e interagir nos quatro primeiros planos e quando atingimos o desenvolvimento espiritual podemos agir e interagir nos sete planos, com os sete corpos. Por exemplo, todos já ouviram falar do “quebranto” ou de doença que se pego por causa da inveja, uma “emoção”. Ou então, que a doença física do câncer é resultado de muita mágoa e dor psicológica.

O fato é que os seres extraterrestres, assim como nós, também estão em evolução, têm suas limitações, imperfeições e não são deuses em hipótese alguma. Alguns deles insistem em deixar isso muito claro. Eles vivem em outras dimensões, podem estar tecnologicamente e socialmente muito mais avançados do que nós (e nisto podemos e devemos aprender com eles), mas isso não lhes outorga a qualidade de serem seres divinos.

Os extraterrestres evoluem e têm missões espirituais assim como nós, eles não são anjos. Em um grupo de contato eles fizeram uma prática para mostrar a todos como é uma experiência cósmica e como é uma experiência espiritual. Utilizaram esta prática para que ficasse claro e evidente para aqueles que participaram a diferença entre as duas naturezas.

Mas, se assim é, logo vem na cabeça do livre pensador: se eles evoluem como nós e sabem da existência da espiritualidade, os extraterrestres têm uma religião? Este assunto abordaremos no próximo artigo.


Estude Esoterismo: