Pesquisar neste blog

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Como se dá a Evolução

Como se dá a Evolução

Basicamente, a evolução ocorre com o encontro entre a energia e a consciência, as duas formas de emanação divina na Criação. Ou seja, com o encontro harmônico entre os opostos complementares, tanto internamente quanto externamente a nós. Este processo ficou conhecido entre os iniciados humanos da Terra como Alquimia ou Tantra Yoga. Através deste processo ocorre o encontro definitivo e a fusão dos opostos polarizados, retornando à Origem não polarizada, ao terceiro ponto como Fonte e Final, como Alfa e Ômega.
A força que promove este encontro, a harmonia e principalmente esta fusão é o amor.

O amor nas três realidades existenciais



O amor é muitas vezes confundido com a paixão ou mesmo com a ilusão do carma. A paixão é algo natural apenas ao plano físico, é transitória, passageira. A ilusão do carma é simbiótica, gera dependência e apego. Já o amor é de natureza espiritual, é eterno e promove a liberdade, é baseado na harmonia, na verdade e na justiça.
Internamente o encontro entre a energia e a consciência é a união entre os corpos mais densos com nossa chama divina, é a iluminação interna que quando ocorre de fato diviniza o homem e humaniza Deus, ou seja, torna a pessoa uma parte de Deus manifesta aqui neste planeta.
Externamente, o encontro dos opostos complementares também é promovido pelo amor nas três principais realidades existenciais: na personalidade, na alma e no espírito. Ou seja, de formando o Casal Divino ou Gêmeos Espirituais.
Na personalidade o amor se manifesta na forma de atração física e pessoal, conforme a interação química e energética do casal polarizado.
Na alma o amor se manifesta como verdadeira devoção ao ser amado e também à tudo de origem divina ou mesmo uma profunda e sincera devoção ao próprio amor manifesto de diversas formas, tais como inserido na natureza, na alma de outras pessoas e nas mais diversas formas de se abordar a espiritualidade. A devoção tem por característica a entrega, a abnegação, a vontade de encontro e permanência, ou seja de fusão.
No espírito é a verdadeira descoberta de que os dois seres são na verdade um só, que Deus e Deusa são um só, um dentro do outro, integrados, unidos em perfeita harmonia e amor. Então se descobre que Criador e Criatura são uma coisa só, que o ser humano é um deus e Deus é um ser humano que anda e fala na Terra.

É no físico que ocorre a Evolução que tem origem divina

Mas, para ser perfeita esta Obra ela deve ocorrer nas três realidades: na personalidade, na alma e no espírito. Porque o processo que se inicia nos planos superiores deve ser completado no plano físico no qual a energia e a consciência se encontram e se fundem, uma dentro da outra, em uma obra de divino e verdadeiro amor.
Como este processo é complexo e ocorre principalmente na realidade da alma, visto que dentre as três esta é a realidade passiva, que promove, recebe e mantém a busca do complemento. Na verdade, esta é a grande missão da alma, não só guardar todas as sabedorias e conhecimentos oriundos de nossas experiências, mas principalmente baseada justamente nesta sabedoria buscar seu complemento, sua harmonia e sua fusão. Ela deve compreender que não há sentido na vida e na Criação se não for para se amar o divino e se buscar a harmonia e a fusão com seu complemento.
As principais práticas e ensinamentos espirituais são direcionados a este ensinamento que na verdade é o cerne da missão de cada um de nós, esta é nossa missão em relação à Fonte Criadora e também em relação a nós mesmos. Mas, como se pode observar, o amor, força central deste processo, é uma “força”, consciência ou realidade que reconhece em tudo e em todos a presença divina, mais do que isso, a venera profundamente. Ou seja, nossa evolução, encontro e fusão ocorre concomitantemente com o amor pela humanidade em todas as suas formas e também pela natureza em todas as suas formas. Este amor é manifesto tanto na forma de respeito e sentimento, quanto de conhecimento, compreensão e desejo de manutenção de existência.
Para maior compreensão do assunto amor e alma recomendamos aos leitores a obra “O Arquétipo do Amor e da Alma”, de Letícia de Castro, editado pela Madras-SP. Nesta obra nossa fundadora aborda o assunto pela visão psicanalítica junguiana, interpretando o mito de Psiquê e Eros. Ao ler o livro você aprenderá que Eros e Psiquê tiveram uma filha chamada Harmonia e os três andavam juntos entre os humanos para ensinar que o Amor e a Alma só andam juntos se tiverem sempre a companhia da Harmonia.

Texto extraído do documento "Revelação da Missão da Academia Ciência Estelar".


Estude e pratique esoterismo você também. 
Postar um comentário