Pesquisar neste blog

domingo, 10 de agosto de 2014

Ser Pai

Ser Pai

   
A meu ver ser pai não é uma questão biológica, física, corpórea. Isso é ser progenitor apenas, ter as funções reprodutoras, tanto as masculinas quanto as femininas, funcionando em ordem. A reprodução é a parte animal relativa à nossa condição de animal intelectual antes de tudo. É a condição básica de uma vida física e material apenas. Mas, o ser humano vai além de sua condição animal, ou espera-se que sim.

O ser humano vive em uma dimensão social, psíquica e também espiritual e estas devem sobrepujar e comandar seu aspecto animal. As relações entre a paternidade e o destino ou futuro das pessoas estão gravadas tanto pelo simbólico Papai Noel quanto mesmo do Papa. Em tese o Papa é o grande Pai de toda a humanidade e o responsável por sua condução social e espiritual.

Em Astrologia a figura do pai é simbolizada pelo planeta Sol. Mas, o Sol também simboliza naquela ciência a verdade, a justiça, o amor, a realização pessoal, o coração, a vida e, ainda, a noção ou o conhecimento de si mesmo e também o filho. Então por este ensinamento podemos começar a compreender o porquê de se unir a imagem do pai com conceitos de amor, justiça, realização e espiritualidade. Até porque, o Sol é e sempre foi nas mais diversas culturas, em primeira e última instância o símbolo de Deus.

É comum as pessoas perceberem que os filhos têm em seus pais seus heróis. Mais do que isso, os filhos tem seus pais como referências e exemplos a serem seguidos. Por
isso a paternidade é uma grande responsabilidade que exige consciência e espiritualidade para ser cumprida corretamente. No esoterismo os verdadeiros mestres cumprem um papel de pais de seus discípulos. O pai, assim como Deus, deve dar liberdade de escolhas e ações aos filhos e ao mesmo tempo ser sempre presente; deve orientar, apoiar e estimular.
Um verdadeiro pai exerce sua paternidade com o amor à frente de tudo que faça e se vê projetado em seu filho ou filha. Por isso um verdadeiro pai jamais fará algo que prejudique sua prole porque seria o mesmo que prejudicar, maltratar, magoar e ferir a si mesmo. Um pai ensina com atitudes de amor, segurança, conforto e sabedoria e ao mesmo tempo mostra humildade aprendendo com seus filhos, respeitando-os e acompanhando-os.

Os filhos são o resultado sinérgico do que de melhor existe em seus progenitores, seja de natureza biológica ou psíquica, por isso estão sempre à frente de seus pais e estes devem aprender com aqueles. A paternidade é algo sagrado, reservado ao aspecto espiritual do ser humano. O homem que é pai tem sua vida alterada por completo de uma forma que aquele que não é pai não tem como imaginar. É uma experiência enorme em que ele deixa de pensar em si para colocar seus filhos como prioridade maior e acima de tudo em sua vida.


A paternidade é uma verdadeira escola de entrega, dedicação, humildade e profundo amor. Ela traz consigo uma prazerosa abnegação e uma sensação de que sua felicidade e realização já não dependem mais de si mesmo, mas sim da felicidade e realização de seus filhos. Após o advento da paternidade, deste incrível e magnífico aprendizado, então o homem abre seu coração para a vida, para Deus e também para toda a humanidade. Ser pai deveria ser um sacramento, assim como o são o casamento, o batismo e outros.

Um pai pode ter a profissão que tiver, mas quando ele é “ativado” como pai seu coração se destaca, ele sente seu coração vibrar e tudo o que faz passa pelo coração, tudo o que ele pensa e faz passa pelo seu coração. Então, ele passa a ser sagrado, passa a ser um sacerdote do amor, da justiça, da verdade, da saúde e da paz. A paternidade é um importante degrau na caminhada rumo ao Pai, é ser um pequeno pai representando aqui o Pai, é o microcosmo análogo ao macrocosmo.

Ser pai é uma experiência única em que nossa vida é prazerosamente ofertada em prol da vida de nossos filhos assim como Jesus fez pela humanidade e por isso ele pode afirmar “Eu e o Pai somos Um” porque aquela sua atitude foi de pai da humanidade no extremo do drama cósmico que simboliza que o Cristo é o Grande Pai. Mais do que teorias e conceitos esotéricos, religiosos ou espirituais, ser pai é sim seguir o caminho de Jesus e querer levar junto consigo todos os seus filhos e filhas, por mais pródigos e rebeldes que sejam.



Celebremos o nascimento da condição de pai em nossas vidas, almas e corações; celebremos nossa aceitação da paternidade; celebremos nossa aproximação do verdadeiro caminho da espiritualidade prática e materializada; celebremos Jesus e unamo-nos a Ele neste “clube” fechado de pessoas que são muito mais do que simples animais reprodutores.



                 Por Juarez de Fausto Prestupa

Academia Ciência Estelar
www.cienciaestelar.org.br
Postar um comentário